Arquivo do blogue

segunda-feira, 6 de Junho de 2011

MPLA acusado de aliciar viúva de dirigente da UNITA para fazer acusações contra o seu partido


Uma corrente do  MPLA na província do Huambo esta a estudar forma de convencer uma militante  da UNITA, Beatriz Lohambe Enoque para  testemunhar em  favor do partido no poder,  perante a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que  se encontra no planalto central a investigar as denuncias de casos de intolerância política naquela província.
Beatriz Enoque é vista como peça fundamental  por ter  presenciado a  6 de Dezembro de 2010, o assassinato do seu esposo, Enoque Tomas por alegadamente pertencer a UNITA. (Enoque Tomas  foi dirigente e conselheiro da UNITA na área de Jamba Chinyeni, Comuna  da Chinhama, no município do Katchiungo).  Durante aquele  incidente a viúva ficou com um dos braços partidos.  A corrente do MPLA,  receia que a senhora seja ouvida pela CIP, e que relate  o episodio, descrito como “embaraçoso para imagem do partido no poder”. 
Para evitar embaraços, a referida  corrente do partido no poder, tomou contacto com Beatriz Tomas para influenciar a sua  versão.  Beatriz Enoque foi aliciada para a entrar na  OMA e esta a ser orientada para   fazer uma comunicação  em que atribui   a UNITA,  culpa  pelo assassinato do marido.
A CPI que é  liderada pelo Vice-Presidente da bancada do MPLA, general  Higino Carneiro chegou ao Huambo na Quinta-feira e no dia seguinte da viagem  seguiu para o Município do Bailundo.  A maior parte dos crimes conotados aos actos de intolerância política, no Huambo,  terão ocorrido  nas comunas do Luvemba, Hengue e Bimbe, no Bailundo.
Antes da delegação do CPI chegar a província, o  administrador  do município do Bailundo, Manuel Sampaio do Amaral  teria tentado evitar que a delegação parlamentar fosse aquela zona. Chegaram a informar  que a ponte do rio Kusso que dava para a sua área de jurisdição estava interditada.  Já em  Janeiro ultimo o administrador   Sampaio do Amaral  teria impedido uma delegação da UNITA chefiada pelo seu secretario provincial Liberty Chyaka de  chegar na comuna do Hengue e Luvemba invocado os mesmos motivos.
Fonte: Club-k.net

Sem comentários: